quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

2º Capitulo

Pedro: QUEM A LUA MARIA BLANCO PENSA QUE É? - levantando da cadeira super nervoso - ELA DISSE QUE NÃO CORRE ATRÁ DE HOMEM? - perguntou a Carla, praticamente toda a faculdade assistia a cena - ELA VAI SE VER COMIGO AGORA!

Ele caminhava feito um louco nos corredores a procura de Lua, e claro, os fofoqueiros, os amigos e as garotas, quer dizer, 90% da faculdade o seguia. Queriam ver o que ele faria com sua ex ou atual namorada.

No caminho ele encontrou uma pessoa que lhe chamou a atenção. Caminhou até ele. Seus amigos, que também o seguiam, já sabiam exatamente o que ele faria e com sorrisos cínicos começaram a assistir a cena.


Caminhou até Arthur que estava sentado em um banco lendo um livro. Puxou o livro das mãos dele e o estendeu a um amigo, que logo o pegou e derramou seu café em cima do mesmo. Arthur ergueu a mirada e se assustou. Levantou-se.

Pedro: Preciso de você.

Arthur: Pra que? - confuso.

Pedro: Pra descontar a raiva que eu tô sentindo - lhe deu um soco no estômago.

Arthur revirou os olhos de dor, sentindo a mesma aumentar após levar um murro na cabeça. Não aguentou. Caiu no chão, o que facilitou o trabalho de Pedro, que chutava Arthur sem dó e nem piedade. Chutes. Socos. Murrus.

Arthur: P-para p-por f-favor - gaguejou pela dor imensa que sentia.

Os lábios, o nariz, a barriga, o corpo de Arthur sangrava. Pedro não lhe deu ouvidos e lhe meteu mais um chute no adomem.

Alguém via a cena e não se conformou com o que viu. Foi até lá tirar satisfações. Andou com classe e elegância. Chegou até lá e foi logo chamando a atenção de todos.

Lua: Por que está fazendo isso?

Pedro já ia dar outro chute em Arthur, mas parou ao ouvir a voz de sua AMADA, ou melhor, EX-AMADA.

Pedro: Que bom que apareceu, estava te procurando.

Ele foi abraçá-la, mas ela desviou. Arthur revirava os olhos devida a dor que sentia, uma dor imensa. Estava a ponto de chorar. Chorar de dor.

Lua: Infeliz!

Ô. Foi o que a boca de todos, inclusive a de Pedro, fez. Lua estendeu sua bolsa e Mel, prontamente a pegou. Se abaixou, com cuidado pelo tamanho de seu salto, e ajudou, com dificuldade Arthur a levantar. O mesmo levantou com muita dificuldade e dor.
Lua estendeu seu braço e Mel entendeu o que ela queria. Colocou a bolsa da mesma em seu braço e Lua a ajeitou no ombro.

Lua: Vou te levar pra casa - falando com Arthur.

Pedro: VOCÊ VAI O QUE? - gritou e todos o olharam espantados - EIN?

Lua: Vou levá-lo pra casa.

Pedro: Se você for, o nosso namoro está acabado – ameaçou.

Lua não se intimidou nem um pouquinho.

Lua: Ótimo, mais um motivo para eu levá-lo em casa. Se você fez isso com ele que não é nada seu, imagina o que pode fazer comigo.

Ela colocou o braço de Arthur em seu pescoço e saiu, com lentidão, o levando para sua casa. Isso mesmo, pra casa dela.

Nenhum comentário: